terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

A Garota Viaja: Caldas Novas - Goiás


Olá, gata-garota!

Há algum tempo venho pensando em escrever sobre as minhas viagens, os lugares que já visitei, por onde passei. E aí, no meio da minha última viagem de verão, recebi um pedido muito fofo de uma leitora antiga aqui do VG, a Rejane Santiago. Ela escreveu que estava querendo conhecer Caldas Novas, a cidade-quintal de Brasília (*rsrs*) e que queria algumas dicas de pontos turísticos para conhecer. Chamo Caldas Novas de cidade-quintal porque todo mundo aqui no DF conhece/deseja conhecer/vai sempre/já foi/ou irá algum dia à Caldas para se banhar nas águas quentes. É dura a vida de quem mora no Centro-Oeste, beeem longe de uma praia. rsrs

Caldas Novas dista mais ou menos uns 330 km daqui da minha casa. Para um brasilense, isso é logo alí, uma viagem de fim de semana, bate-e-volta rapidéx. Apesar de ter como maior atrativo as milhares de piscinas com água quente (siiiim, água quentinha. Delícia!) espalhadas por centenas de hotéis, pousadas e condomínios, o município é muito mais que isso.

Uma breve história sobre as águas termais do sudeste goiano:
"A origem das águas de Caldas Novas remonta a 600 milhões de anos quando um vulcão, hoje extinto, ainda expelia lavas incandescentes, cinzas e gases. Esteve em atividade por milhares de anos até se extinguir completamente. Com o passar do tempo, a erosão provocada pelas fortes chuvas e pelo vento, foi corroendo as bordas da cratera até aterrá-la completamente. 
O calor e a grande pressão interna dos gases acumulados abriram rachaduras na base da montanha e por elas eram expelidos vapor d'água formando "geisers". Com a diminuição da atividade vulcânica e da pressão dos gases internos, os jatos de vapor também diminuíram e finalmente passaram apenas a jorrar água quente pelas trincas nas rochas em três locais distintos, distantes alguns quilômetros uns dos outros: Caldas Velhas, Pirapitinga e Caldas Novas.
Somente em 1722 é que estas águas quentes foram descobertas. Quem as encontrou foi o sertanista Bartolomeu Bueno da Silva, filho do bandeirante Anhanguera, que procurava ouro e pedras preciosas. Não encontrou os tesouros desejados mas descobriu as fontes termais de maior vazão em todo o mundo!"
Retirado do site Revista Turismo 

Então, para a Rejane e para todas as minhas leitoras e leitores queridos... o que você PRECISA conhecer em Caldas Novas:

1. Parque Estadual Serra de Caldas
Fonte: Tripadvisor
Localizado entre os municípios de Caldas Novas e Rio Quente, o parque foi criado em 1970 com o objetivo maior de proteger a área de captação da chuva que abastece o lençol termal. É onde está localizada a cratera do vulcão extinto. Tem paisagens lindas, cachoeira e trilhas. Dá pra chegar até de bicicleta!

Ainda não tive o prazer de conhecer, mas já está anotado para a próxima viagem. ^^

*Acesso pela Av. Bento de Godoy, sentido Uberlândia - Caldas Novas.


2. Lagoa Quente de Pirapitinga
Foto de Paula Stecca
As nascentes mais quentes estão no Parque Aquático da Lagoa de Pirapitinga, cujas temperaturas ultrapassam a marca dos 50 graus. Por ali fica o Poço do Ovo, onde a água, bastante verde, chega a 57 graus. O nome vem do fato de muitas pessoas cozinharem ovos no local. O__o

Além do parque, repleto de nascentes naturais, o espaço conta com infraestrutura para camping, com banheiros, restaurantes, sauna e quadras.

Visitei na primeira vez em que fui à Caldas Novas, mas como era muito nova... tenho poucas lembranças de lá. Preciso retornar!

*Acesso pela estrada para Pires do Rio, Km 5,8


3. Lago Corumbá
Fonte: Riviera do Lago
O Lago Corumbá, que abastece a Usina Hidroelétrica Corumbá I, começou a ser formado em setembro de 1996. É ponto de encontro dos praticantes de esportes náuticos. Com 65 quilômetros quadrados, é cenário para passeios de lancha, barco e jet-ski, que levam a cachoeiras e também a bares ao longo da “orla”. A pesca esportiva incrementa o movimento, principalmente quando há campeonatos.

Já ví e já passei por perto (realmente lindo!), mas nunca parei para aproveitar. Também vai para a lista da próxima viagem.

*Acesso pela Av. Bento de Godoy, sentido Uberlândia


4. Jardim Japonês
Fonte: Mapio
O Jardim Japonês de Caldas Novas foi construído pelo japonês Toshiyuki Murai. É um lugar de grande significado espiritualista e que deve ser visitado na companhia de um guia local treinado, que fará a interpretação dos vários componentes do Jardim.

Um jardim japonês é assimétrico, permitindo visões diferentes, dependendo do ângulo em que se estiver. Os monges precisavam de espaços especiais para fazer suas orações e meditações. Por isto, usavam elementos da natureza, como as pedras, as plantas e a água, fazendo arranjos os mais diversos.

É um local belíssimo onde qualquer um, mesmo quem não curte a espiritualidade oriental, pode aproveitar o espaço para fotos e relaxamento. Já fui com toda a família e amei! Infelizmente, as fotos da nossa visita se encontram na casa de mamis.

*Acesso pela  Av. Santo Amaro, próximo ao Shopping Serra Verde, na saída para Goiânia.


5. Primeira Casa de Caldas Novas
Fonte: Tripadvisor

A primeira casa de Caldas Novas foi construída em 1778 por Martinho Coelho Siqueira – um bandeirante que percorreu a região de Goiás e descobriu as fontes de águas termais. É um dos pontos históricos do município. A primeira casa já foi reformada muitas vezes e hoje fica dentro do Clube do Sesc.

É uma gracinha! Tem vários móveis e utensílios domésticos da época em que a casa foi construída. Quem gosta de história, não pode perder o passeio. Aliás, todo o clube Sesc é maravilhoso, com muitas opções de passeios, esportes e lazer. Já me hospedei lá 3 vezes.

*Acesso pelo Espaço Cultural do Sesc Caldas Novas, Caldas Novas, Goiás, Brasil


6. O Casarão


Construído em 1907 para a sede da fazenda do primeiro prefeito da cidade, hoje abriga o Centro de Apoio ao Artesão. O Casarão dos Gonzaga é o monumento histórico onde o visitante poderá conhecer a história riquíssima de Caldas Novas.

É um dos pontos turísticos de Caldas Novas mais representativos, pois se trata de uma obra estilo colonial do século XIX, única construção que guardou todas as características da época. Seu acervo conta com objetos típicos de uma casa da época, como o tear, a carda e a roca. Abriga uma exposição de artesanato local, como rendas, colchas, tapetes, botinas e licores, e peças de cerâmica, pintura e escultura de artistas locais.

Mais um ponto turístico para quem se amarra em história.

*Acesso em Rua Cel Gonzaga (sem número).


***
Toda a concentração para sair do ofurô mais maravilhoso do mundo, no Ecologic Ville Resort

Há muita coisa legal para se fazer em Caldas Novas, dependendo do clube, condomínio, área de camping ou casa/apartamento que você escolher ficar. Existem resorts, parques aquáticos e muitas festas e shows (inclusive o Caldas Country Show, que acontece todos os anos). Tudo depende de onde e quando se hospeda na cidade. Particularmente, gosto de ir à Calda Novas apenas para descansar, relaxando nas piscinas de águas quentes. Quanto mais calmo e vazio for o hotel, melhor. Inclusive, acabamos criando a tradição de sempre comemorarmos nosso aniversário de casamento com uma viagem para Caldas, de preferência nos hospedando no Ecologic Ville Resort. Mas é certo que existe diversão para todas as tribos e gostos.

Se resolver visitar a cidade, não deixe de conhecer o restaurante, galeteria e pizzaria Nonna Mia. Tem a melhor parmegiana da cidade (e a pizza também é divina) num ambiente acolhedor.

É isso... espero que a leitora Rejane tenha gostado do post e que a sua viagem seja maravilhosa, cheia de boas recordações e alegria. E espero que você leitora, também visite essa maravilha de cidade.



Abraço apertado;


Protected by Copyscape Online Plagiarism Tool


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Esmaltando: Tempos Modernos


Oi amada do meu coração!!! Saudades daqui... tive dias corridos, dias de enxaqueca...mas cá estou boazinha para de contar sobre essa esmaltada linda aqui!  Creio que já tenha falado da minha paixão pelo esmaltes Vult, se não falei agora está dito! São bons em pigmentação, brilho, durabilidade e secagem. 

O Tempos Modernos é um esmalte cremoso, com tom lindo de viver, azul com toque de roxo. Muito amor no coração. Usei duas camadas que cobriram muito bem e amei minhas unhas! Sabe quando você fica toda hora olhando pra elas? Pois é... foi assim! 

Mas agora tô afim de saber o que você achou dessa esmaltada de hoje viu! 

Beijos Beijos


Protected by Copyscape Online Plagiarism Tool


quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Eu Testei: Shampoo e Condicionador Cachos Perfeitos - Monange


Hi girl!

Eu devo ser a blogueira de cabelos cacheados que menos fala sobre cabelos cacheados. *rsrs*. Não é que eu não use produtos próprios para os caracóis, mas é que sou apegada com aqueles que dão certo, então evito trocar (Não se mexe em time que está ganhando!) e arriscar a saúde dos cachinhos. Já com shampoo e condicionador... não sei você, mas meu cabelo "enjoa" desse tipo de produto. Nunca uso os mesmos por mais de 2 meses seguidos porque depois disso os efeitos não são tão bons. Só que tem aquele jeitinho, né? Três shampoos e três condicionadores que eu vou revesando num looping infinito. hehehe. São eles: Elseve Hydra-Max Colágeno, TRESemmé Cachos Perfeitos e Elseve Óleo Extraordinário (que não é específico para os cachos, mas que funciona super bem).

Acontece que andei lendo maravilhas sobre a linha Cachos Perfeitos da Monange e, largando mão dos meus preconceitos contra a marca - graças à uma alergia medonha que tive de um hidratante corporal do fabricante -, resolvi dar uma chance. E você confere agora se aprovei os laranjinhas!

Apresentando:


Shampoo Monange Cachos PerfeitosPeso: 350ml. Fabricante: Monange. País de origem: Brasil.

Preço? Não lembro quanto paguei porque comprei junto com as coisas de casa, no supermercado. Mas em pesquisa na internet o preço varia entre 5 e 8 reais.

Modo de usar? Massageie os cabelos molhados até formar espuma. Enxágue e repita a operação. *Informações retiradas do site do fabricante.

O que promete? Proporciona elevado nível de hidratação, pois possui Quinoa Advanced Tecnology, que associado à formulação, libera emolientes, ácidos graxos e proteínas, deixando os cachos mais flexíveis, definidos e condicionados, com visível redução do volume dos cabelos. O composto Hidra Absolut hidrata e nutre até a segunda camada da fibra capilar. *Fórmula sem sal. *Informações retiradas do site do fabricante.


Condicionador Monange Cachos Perfeitos. Peso: 350 ml. Fabricante: Monange. País de origem: Brasil.

Preço? Basicamente a mesma coisa do shampoo: entre 5 e 9 reais.

Modo de usar? Aplique nos cabelos lavados, massageando-os suavemente. Enxágue. *Informações retiradas do site do fabricante.

O que promete? Mesmos benefícios do shampoo.


Minha avaliação: Monange, sua linda! Mil perdões pela forma com que te tratei. Sou muito grata por essa linha marávis. Meu coração agora é laranja "Monange Cachos Perfeitos"! hehehehe


A embalagem do shampoo é assim toda trabalhada nas curvas, simples, mas eficiente e bem resistente. Nem soltou a tampinha, coisa que acontece direto com os meus top 3 de cuidados com os cachinhos. Amei!


A embalagem do condicionador é mais gordinha em cima e vai afunilando. Simples, resistente e com tampinha TDB igualmente.


O shampoo é branco perolado, consistente na medida certa e cheira muuuuuito bem. Não é enjoativo, mas é docinho. Atóron! Ah... não tem sal! ♥


O condicionador é bastante firme, quase a consistência de uma máscara. Amodorei isso! Um pouquinho já rende muito. O cheiro é igual ao do shampoo, mas um tantinho mais suave. Delícia!

E os cachinhos da cachola como estão?


Super hidratados, sedosos, brilhantes, bonitos, encorpados, soltinhos e perfumados. Tudo o que uma cacheada de responsa quer! Apesar da promessa de retenção do volume, não notei a diminuição. Ainda bem! Eu gosto mesmo é de cabelo cheião, quanto mais volume, melhor. Estou rendida e apaixonada por essa linha Cachos Perfeitos. Sem dúvida alguma leva as 5 "Gigis-love". E só leva cinco porque é o máximo da escala, senão dava mais. *rsrs*


Tãããão bom quando um produto nos conquista assim, né? ♪ 'Só love, só love. Só love, só love. Só love, só love, só love..."♫



Beijo beijo;


Protected by Copyscape Online Plagiarism Tool


segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Vida de solteira em: O cara new age


Olááááá! Hoje vou compartilhar uma das experiências da minha vida amorosa!

Há algum tempo atrás (anos) eu tinha saído de um relacionamento longo e não queria envolvimento com ninguém, e passei um bom tempo assim, só me dedicando a vida profissional (qualquer semelhança com os dias de hoje é mera coincidência. Hahaha). Todos os amigos e familiares já estavam preocupados com isso. Não sei porque esse povo tem essa mania de achar que nós solteiros estamos mal por estarmos sozinhos...

Então fizeram uma campanha para que eu saísse com alguém, o que rendeu estórias cômicas que até hoje divertem os amigos mais íntimos. Certa vez eu conheci uma pessoa, vamos chamar de Diego (nome fictício). Diego era alguns anos mais velho do que eu, bem sucedido profissionalmente... e começou a me mandar mensagens muito bonitas. Era uma pessoa muito educada, parecia até normal (rsrsr). No inicio ele não se identificava, depois de algum tempo se apresentou. Eu, muito relutante, demorei a aceitar o convite para sair.


Quando finalmente aceitei, ele foi me buscar e chegamos a um lugar bem agradável à primeira vista. Depois de um tempo eu me senti como o Eduardo da musica da Legião Urbana ♪ “Festa estranha com gente esquisita..." ♫.


E a criatura bebia e falava sobre o cosmo e a vida transcendental. Ow, god! E eu sendo simpática, prestando muuuuuita atenção pra não ser mal educada enquanto pensava “que isso, geeenteeee???”. A noite foi um fiasco!


Daí contei para meus irmãos e cunhadas toda a aventura e eles fizeram uma campanha para que eu desse uma segunda chance à pessoa, porque provalmente ele estava muito nervoso com o primeiro encontro. bla bla bla. Decidi sair novamente e, para minha surpresa, Diego jurava que já estávamos namorando (meoooo deoooos). Ele colocou uma musica da época em que nem era nascido e começou a chorar (sim, gente, ele chorou!).


Em seguida, queria saber quanto eu ganhava para ele poder ver quanto eu teria que guardar para a poupança que teríamos juntos (OI??!!!) e eu não havia saído correndo ainda.


Então resolvi chamar um casal de amigos para sair; a Gi Lizarda, essa mesmo, a chefinha aqui do blog, e o marido dela.  Resumo da obra: até hoje o Marcos está traumatizado! kkkkkk Diego desandou a falar palavras difíceis durante a conversa, uns termos e expressões "idosos" que ninguém mais fala numa conversa de bar. Ficou difícil saber quem estava mais desconfortável, eu, Gi Lizarda ou o marido.


Tava na cara que os três fugiriam para as colinas, se pudessem. E os pobres coitados tentavam engatar uma conversa, mais o cara não assistia futebol, lutas de MMA, qualquer outro esporte ou programa de TV, era de outra geração. Diego não tinha nem 40 anos ainda, mas já queria se aposentar. Traduzindo: não havia experiências em comum que levassem a uma conversa sadia. Estávamos os 4 à deriva, boiando num mar estranho, sem boia nenhuma e sem perspectiva de salvação imediata.

Nesse dia ele apareceu na casa dos meus pais e  resolveu se apresentar. Eu fiquei pasma! E ele deu uma churrasqueira elétrica para minha mãe. Whaaaat? #forçandoabarraloucamente



Outra situação embaraçosa foi em Pirenópolis. Viajei com algumas amigas para essa cidade do interior de Goiás, famosa por suas cachoeiras. A criatura chega lá, sem ser convidado, se achando o mergulhador profissional e leva pés de pato para nadar na piscina da pousada.

Quem conhece, sabe que as piscinas da cidade normalmente são pequenas e rasas e não dá para fazer mergulho em cachoeira. Imagine a minha cara? E sempre falando sobre a força transcendental do lugar. Eu queria fugiiir... kkkk


Diego não durou... Queria muito que eu entendesse sobre o cosmo, que comesse comida natureba e tinha como meta se aposentar e ficar rico guardando dinheiro da poupança que teríamos... rsrs

O que eu aprendi saindo com Ele?
*Nunca seja influenciada pela opinião de outras pessoas. É fato: vai dar merda!!
* Dê ouvidos a sua intuição!
* E acredite naquele ditado: "Antes só que mal acompanhado"  é a mais pura verdade!
* E coma o que você quiser!! hahaha


Até hoje Diego é lembrado com muita graça entre nós. Tem até um apelido estrangeiro que eu não conto nem sob pena de morte...



Beijos!


Protected by Copyscape Online Plagiarism Tool


sábado, 4 de fevereiro de 2017

A Garota lê: Cheio de Charme - Marian Keyes


Oizinho, garota!

Durante a minha viagem de férias, li muita coisa boa, mas o que mais me prendeu a atenção foi esse livro da minha autora amada, Marian Keyes. Muitas risadas, tensão e mistérios em "Cheio de Charme".

Título: Cheio de Charme
Titulo original: The charming man
Tradução: Maria Clara Mattos
Autora: Marian Keyes
Gênero: Romance irlandês/chic-lit
Editora: Bertrand Brasil
784 páginas

Sinopse:
Quatro mulheres diferentes. Um homem terrivelmente sedutor. E o segredo sombrio que conecta a todos. Esse é Cheio de Charme. A estilista Lola tem todos os motivos para chocar-se com a notícia do casamento: apesar de ser a namorada do cara, ela não é, definitivamente, a noiva. Já a jornalista Grace conheceu Paddy há muito tempo, mas por algum motivo não consegue esquecê-lo. Marnie, casada e com filhos, não tira da cabeça o político conquistador, seu amor adolescente. E Alicia, a noiva, fará de tudo para preservar seu reinado.

Retirado do Skoob 

Sobre a autora: 
Ler o primeiro post do Especial Marian Keyes.

Sobre "Cheio de Charme":
Li "Cheio de Charme" no Kindle, por isso este post está tão carente de imagens. É um senhor livro! São 784 páginas de fortes emoções, o costumeiro bom humor da autora e muito assunto polêmico.

O Senhor Cheio de Charme do livro é Paddy de Courcy, um político influente na Irlanda, e mulherengo incorrigível. Ele namora Lola, uma estilista de cabelo roxo (opa! Bordô!!!), mas a imprensa anuncia seu casamento com Alicia. Todo o frenesi que esse noivado provoca é coberto pela jornalista Grace que, como sua irmã Marnie, conhece muito bem o Sr. De Courcy.

Para mim, foi o livro mais genial de Marian Keyes. Com muita habilidade a autora vai tecendo a trama, desenredando seus personagens, revelando as facetas de suas personalidades e mostrando que todos estão interligados. Descobrimos como Lola conheceu Paddy e como ele fez para que ela ficasse vidrada em suas técnica de conquista (lê-se sexo desavergonhado!). Presenciamos a fixação maluca de Alicia por este homem de mil qualidades. Desconfiamos de todo desprezo de Grace pelo político. E, por fim, sofremos junto com Marnie, a perda, a rejeição e a doença.

Todas as mulheres da vida de Paddy testemunham durante os capítulos as suas desventuras amorosas. Mesmo as que parecem ter seguido em frente, têm uma ligação incrível com o garanhão. Cada hora uma delas é o foco no livro, mudando de capítulo a capítulo, deixando o leitor com água na boca, naquela vontade louca de saber o que está acontecendo de verdade. Mas a autora é má, vai desfiando as estórias com muita tranquilidade, mesclando passado e presente, dando dicas, instigando a curiosidade. Fato comprovado nos relatos soltos de violência doméstica contra uma das mulheres que a autora não revela quem é até quase as últimas páginas do livro, que esse livro causa dor. Esse mistério todo quase me deixa maluca. E, pela primeira vez na minha vida de detetive literária, errei feio na aposta de quem era a maior vítima.

Verdade que nem tudo que reluz é ouro, não é mesmo? O leitor vai conhecendo Paddy de Courcy e suas namoradas e percebendo que o "príncipe" do começo do livro é um belo dum sapão verruguento, mas nem de longe eu desconfiei que ele seria tão desprezível. Chorei as dores da Marnie, mas também a xinguei diversas vezes por ser uma molenga. Queria matar a Grace em seus momentos de fraqueza. Adorei a Lola e sua personalidade esfuziante, de um coração tão terno e grande que abrigou tanta gente linda e as nem tão lindas assim. E desprezei/odiei/e tive dó de Alicia e sua cegueira crônica no quesito homens. Visitei os bares de Knockavoy, tomei vinho com as "meninas" da Cabana do Tio Tom, conheci a redação de um jornal e o lado sujo da política irlandesa (tá pensando que só no Brasil tem corrupção?). Enfim, curti o livro do início ao fim.

"Cheio de Charme" é sobre relacionamentos abusivos, violência doméstica, estupro e alcoolismo. Mas também fala sobre amor, superação, tomar as rédeas da própria vida, trabalho honesto, amizade verdadeira e largar mão de preconceitos.

Esse livro foi chegando devagarinho e me conquistando. Está ali entre os meus preferidos da autora. Quer saber como está a colocação de cada livro que li da autora até agora?

  1. Férias
  2. Cheio de Charme
  3. Sushi
  4. Tem Alguém Aí?
  5. Um Bestseller pra Chamar de Meu
  6. Los Angeles
  7. Melancia
  8. A Estrela Mais Brilhante do Céu (logo logo vem resenha dele)

Agora preciso juntar um dinheirinho para garantir "Cheio de Charme" como livro físico na minha biblioteca. É muito amor!



Um beijo e um queijo;


Protected by Copyscape Online Plagiarism Tool


quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Eu Testei: Máscara de Argila Preta Regeneradora - Quintal


Olá, garota!

No dia em que fui conhecer a loja Sephora do Parkshopping (post AQUI), fui apresentada à marca "Quintal -Terra de Cores" e fiquei muito curiosa com os produtos, sobretudo com as máscaras de argila. A Quintal é uma marca nascida da "Feito Brasil" - que eu já conhecia - e alega aliar sustentabilidade à tecnologia.


Pois bem, trouxe para casa um kit Regenerador de Argila Preta para testar e agora você fica com a resenha da máscara da linha.

Apresentando: Máscara de Argila Preta Regeneradora. Peso: 140g. Fabricante: Quintal - Terra das Cores. País de origem: Brasil.



Preço? Comprei o kit com a máscara e o hidratante finalizador por 134 realidades. O preço é o mesmo tanto na Loja Sephora quanto na loja do fabricante. O preço da máscara fora do kit é R$ 86,00.


Modo de usar? 
1º Aplique generosamente uma camada de argila QUINTAL em toda área da face, exceto na região dos olhos;
2º Adicione um tantinho de paciência e aguarde a máscara agir durante 20 min, até secar.
3º Feito isso; remova-a com água fria.
*Informações retiradas do site do fabricante


O que promete? O tratamento facial Quintal – Terra de Cores Regenerador é perfeito para peles estressadas e intoxicadas, que precisam de equilíbrio e restauração. Elaborado com a mais nobre das argilas, Argila Preta, que só pode ser encontrada a grandes profundidades. Tem alto teor de Titânio, Alumínio e Silício, e baixo percentual de Ferro, com efeito anti-stress e regenerador. Enriquecida com Nanovetor do óleo de Rosa Mosqueta e extrato de Babosa, a Máscara facial Regeneradora possui excelente efeito regenerador da pele e ação altamente desintoxicante. Com  propriedade cicatrizante, rejuvenescedora, anti-inflamatória e absorvente, melhora a circulação sanguínea e estimula a reprodução celular. Nutre e repara lesões (causadas por ressecamento, psoríase, hiperqueratose, danos solares etc.), além de proteger a pele do estresse oxidativo, evitando o envelhecimento prematuro.

Minha avaliação: Amo cuidar da minha pele com essa máscara!


Gostei muito dessa máscara, a começar pela embalagem de plástico semiflexível.


A tampa não tem bico, mas dosa bem a quantidade de produto a ser utilizado.


A Máscara de Argila Preta tem um cheirinho maravilhoso, floral e agradável. Acho que é o tal extrato de Rosa Mosqueta.

A aplicação tem que ser feita com calma e paciência, pois o produto é líquido e vai escorrendo se passar muito de uma vez. Eu aplico com os dedos mesmo. Começo pela testa, pulo os olhos, claro, depois passo para as bochechas e nariz. Por último, o queixo, maxilar e a papadinha. *rsrs* Não aplico no pescoço por ser uma área muito sensível.

Acho que dá para aplicar com um pincel tipo língua de gato, mas eu não quis arriscar arruinar um dos meus.

Dignidade, cadê você?

A máscara leva uns 30 minutos para secar completamente. Enquanto isso eu leio um livro, confiro o Instagram, posto fotos medonhas no "Snapgram" ou assisto tv. Paciência é uma virtude com a qual não fui agraciada, mas dá para aguentar. É importante não ficar falando ou mexendo demais a face enquanto a máscara seca porque ela vai endurecendo e pode craquelar, fazendo a maior sujeira.


Depois de secar completamente, hora de retirar! Eu gosto de aproveitar esse momento para fazer uma esfoliação com a própria argila. Molho os dedos com água e vou massageando a pele em movimento circulares. Isso facilita a retirada do produto e deixa a pele ainda mais macia. Com jeitinho a máscara toda sai. Em seguida, aplico o fluído hidratante da própria linha, que veio com o kit. Mas vou falar dele em uma próxima oportunidade.

Ah sim... uso essa máscara uma vez por semana, geralmente à noite, antes de dormir, para que a pele dê uma "respirada" durante o repouso.

Fazia um tempo que eu procurava uma boa máscara facial para comprar e encontrar essa marca foi ótimo. Gostei de tudo; ela é prática, tem um perfume suave e delicioso, fácil aplicação e retirada, sem falar que a pele fica realmente muito macia e até hidratada depois do uso. Leva as 5 "Gigis-love" fácil fácil:


Agora me conta... você usa máscara facial com frequência? Está usando alguma no momento?


Suuuper beijo;


Protected by Copyscape Online Plagiarism Tool



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...