quarta-feira, 6 de abril de 2016

A garota lê: O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares - Ransom Riggs


Oie, garota!

Há algumas semanas saiu o trailer do filme "O lar das crianças peculiares", novo filme do meu diretor favorito, Tim Burton. Foi um frisson na internet, um falatório e uma badalação sem fim com as fotos e cenas divulgados. Daí eu fiquei sabendo que o filme é baseado em um livro e, claro, fui atrás para conhecer a estória antes do filme estrear. E não é que me apaixonei pela trama?


Título: O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares.
Título original: Miss Peregrine's Home for Peculiar Children.
Tradução: Edmundo Barreiro e Marcia Blasques
Autor: Ransom Riggs
Gênero: Ficção americana
Editora: Leya
336 páginas

Sinopse:
Esta obra, que combina ficção e fotografia, vai transportar o leitor para uma ilha sinistra no País de Gales, assolada pela Segunda Guerra Mundial. E é lá que o jovem Jacob Portman vai descobrir que existem muito mais coisas neste mundo do que ele pode imaginar. Abraham Portman era sua pessoa favorita em todo o mundo. O avô – que já havia lutado em guerras, cruzado oceanos, morado num circo e sobreviveria até mesmo na selva - vivia contando histórias fantásticas de seus tempos de orfanato, naquela ilha maravilhosa onde sempre era verão e ninguém jamais ficava doente ou morria. Jacob adorava ouvir as histórias sobre as crianças - chamadas de peculiares por seu avô - que podiam levitar, ou ficar invisíveis ou ainda eram mais fortes do que um exército. Mas o tempo passou, e Jacob parou de acreditar em contos de fada, até aquele dia. Ao encontrar o avô morto, Jacob mergulha numa busca por explicações de seu passado naquela tal ilha, que hoje era apenas povoada por escombros de um orfanato, o Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares.



Sobre o autor:
Ransom Riggs cresceu na Flórida, mas agora reside na terra das crianças peculiares, Los Angeles. Ao longo da vida, formou-se no Kenyon College e na Escola de Cinema e TV da Universidade do Sul da Califórnia, além de fazer alguns curtas-metragens premiados. Nas horas vagas é blogueiro e repórter especializado em viagens, e sua série de ensaios de viagem, Strange Geographies, pode ser lida em ransomriggs.com.

Sobre "O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares":
Sabe aquele livro que você tem vontade de esquecer completamente só para poder ler pela primeira vez de novo? Ou talvez ter um feitiço para voltar no tempo... rs. Enfim, "O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares" é um livro diferente e totalmente envolvente. Olhando assim a capa já dá um medinho, mas garanto que a leitura é leve e a trama super fofa.


Ransom Riggs escreveu este livro de uma forma interessante. Ele pegou fotografias velhas, muitas vezes sinistras e, em outras, clara e toscamente manipuladas (sem Photoshop, afinal são antigas!) e escreveu o enredo a partir delas. Vários colecionadores de imagens antigas cederam parte de seus acervos para Riggs, que teve sensibilidade e criatividade tamanhas que formou toda uma obra original e de qualidade exemplar.


Texto e imagens se fundem no livro, um ajudando o outro na formação do todo na cabeça do leitor. A estória já é bastante envolvente e gostosa de ler, mas as fotos auxiliam na visualização, sem prejudicar o livre fluir da imaginação.

O personagem principal é Jacob Portman, ou Jake, um garoto rico de 15 anos de idade que leva uma vida normal. Escola, trabalho em uma das drogarias da rede de sua família e vadiar com seu melhor (e único) amigo pela cidade constituem a vida de Jacob. Em sua existência comum, apenas Vovô Portman foge do usual. Durante toda a sua infância o velho contou à Jacob estórias muito estranhas sobre monstros, aves inteligentes, crianças com poderes especiais e uma ilha fantástica onde o céu é sempre azul e a praia ensolarada. 


Jake adorava ouvir sobre aquela ilha mágica e seus habitantes fantásticos, mas à medida em que foi crescendo, deixou de acreditar nos contos e até ridicularizava as fotografias que o avô guardou com tanto carinho. Infelizmente para ele, o avô se tornava cada vez mais desconfiado e paranoico, com medo dos fantasmas de seu passado. Finalmente, um dia Vovô Portman liga desesperado para o trabalho de Jacob e este é obrigado a desvendar o passado de seu avô para entender coisas estranhas que vêm acontecendo.

Pela diagramação da capa e páginas, pelo teor das imagens e tudo mais, você pode pensar que "O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares" é um livro sinistro, macabro, assustador, tipo estórias de terror. Que nada! É uma aventura original, com personagens cativantes e profundos, muito heroísmo e uma pitada de romance adolescente.


Tô aqui me segurando para não dar spoiller porque eu fiquei tão empolgada com esse livro e que li em uma sentada no shopping. Depois fui correndo comprar a continuação, a "Cidade dos Etéreos". Agora já estou maluquinha pelo terceiro, que ainda não chegou ao Brasil. Mas o jeito é esperar pelo filme que estreia em 30 de setembro deste ano. Pelo trailer já percebi que o Tim Burton andou invertendo os poderes de alguns personagens, então fiquei meio decepcionada. Contudo, Tim Burton não é meu diretor favorito à toa, então vou dar esse voto de confiança e esperar pelo melhor. Assista o trailer e tire suas próprias conclusões:





Tem alguma dúvida de que "O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares" está muito bem recomendado?


Beijocas literárias e literais;




Postar um comentário

Confira também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...