Mostrando postagens com marcador Viagem. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Viagem. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

A Garota Viaja: Caldas Novas - Goiás


Olá, gata-garota!

Há algum tempo venho pensando em escrever sobre as minhas viagens, os lugares que já visitei, por onde passei. E aí, no meio da minha última viagem de verão, recebi um pedido muito fofo de uma leitora antiga aqui do VG, a Rejane Santiago. Ela escreveu que estava querendo conhecer Caldas Novas, a cidade-quintal de Brasília (*rsrs*) e que queria algumas dicas de pontos turísticos para conhecer. Chamo Caldas Novas de cidade-quintal porque todo mundo aqui no DF conhece/deseja conhecer/vai sempre/já foi/ou irá algum dia à Caldas para se banhar nas águas quentes. É dura a vida de quem mora no Centro-Oeste, beeem longe de uma praia. rsrs

Caldas Novas dista mais ou menos uns 330 km daqui da minha casa. Para um brasilense, isso é logo alí, uma viagem de fim de semana, bate-e-volta rapidéx. Apesar de ter como maior atrativo as milhares de piscinas com água quente (siiiim, água quentinha. Delícia!) espalhadas por centenas de hotéis, pousadas e condomínios, o município é muito mais que isso.

Uma breve história sobre as águas termais do sudeste goiano:
"A origem das águas de Caldas Novas remonta a 600 milhões de anos quando um vulcão, hoje extinto, ainda expelia lavas incandescentes, cinzas e gases. Esteve em atividade por milhares de anos até se extinguir completamente. Com o passar do tempo, a erosão provocada pelas fortes chuvas e pelo vento, foi corroendo as bordas da cratera até aterrá-la completamente. 
O calor e a grande pressão interna dos gases acumulados abriram rachaduras na base da montanha e por elas eram expelidos vapor d'água formando "geisers". Com a diminuição da atividade vulcânica e da pressão dos gases internos, os jatos de vapor também diminuíram e finalmente passaram apenas a jorrar água quente pelas trincas nas rochas em três locais distintos, distantes alguns quilômetros uns dos outros: Caldas Velhas, Pirapitinga e Caldas Novas.
Somente em 1722 é que estas águas quentes foram descobertas. Quem as encontrou foi o sertanista Bartolomeu Bueno da Silva, filho do bandeirante Anhanguera, que procurava ouro e pedras preciosas. Não encontrou os tesouros desejados mas descobriu as fontes termais de maior vazão em todo o mundo!"
Retirado do site Revista Turismo 

Então, para a Rejane e para todas as minhas leitoras e leitores queridos... o que você PRECISA conhecer em Caldas Novas:

1. Parque Estadual Serra de Caldas
Fonte: Tripadvisor
Localizado entre os municípios de Caldas Novas e Rio Quente, o parque foi criado em 1970 com o objetivo maior de proteger a área de captação da chuva que abastece o lençol termal. É onde está localizada a cratera do vulcão extinto. Tem paisagens lindas, cachoeira e trilhas. Dá pra chegar até de bicicleta!

Ainda não tive o prazer de conhecer, mas já está anotado para a próxima viagem. ^^

*Acesso pela Av. Bento de Godoy, sentido Uberlândia - Caldas Novas.


2. Lagoa Quente de Pirapitinga
Foto de Paula Stecca
As nascentes mais quentes estão no Parque Aquático da Lagoa de Pirapitinga, cujas temperaturas ultrapassam a marca dos 50 graus. Por ali fica o Poço do Ovo, onde a água, bastante verde, chega a 57 graus. O nome vem do fato de muitas pessoas cozinharem ovos no local. O__o

Além do parque, repleto de nascentes naturais, o espaço conta com infraestrutura para camping, com banheiros, restaurantes, sauna e quadras.

Visitei na primeira vez em que fui à Caldas Novas, mas como era muito nova... tenho poucas lembranças de lá. Preciso retornar!

*Acesso pela estrada para Pires do Rio, Km 5,8


3. Lago Corumbá
Fonte: Riviera do Lago
O Lago Corumbá, que abastece a Usina Hidroelétrica Corumbá I, começou a ser formado em setembro de 1996. É ponto de encontro dos praticantes de esportes náuticos. Com 65 quilômetros quadrados, é cenário para passeios de lancha, barco e jet-ski, que levam a cachoeiras e também a bares ao longo da “orla”. A pesca esportiva incrementa o movimento, principalmente quando há campeonatos.

Já ví e já passei por perto (realmente lindo!), mas nunca parei para aproveitar. Também vai para a lista da próxima viagem.

*Acesso pela Av. Bento de Godoy, sentido Uberlândia


4. Jardim Japonês
Fonte: Mapio
O Jardim Japonês de Caldas Novas foi construído pelo japonês Toshiyuki Murai. É um lugar de grande significado espiritualista e que deve ser visitado na companhia de um guia local treinado, que fará a interpretação dos vários componentes do Jardim.

Um jardim japonês é assimétrico, permitindo visões diferentes, dependendo do ângulo em que se estiver. Os monges precisavam de espaços especiais para fazer suas orações e meditações. Por isto, usavam elementos da natureza, como as pedras, as plantas e a água, fazendo arranjos os mais diversos.

É um local belíssimo onde qualquer um, mesmo quem não curte a espiritualidade oriental, pode aproveitar o espaço para fotos e relaxamento. Já fui com toda a família e amei! Infelizmente, as fotos da nossa visita se encontram na casa de mamis.

*Acesso pela  Av. Santo Amaro, próximo ao Shopping Serra Verde, na saída para Goiânia.


5. Primeira Casa de Caldas Novas
Fonte: Tripadvisor

A primeira casa de Caldas Novas foi construída em 1778 por Martinho Coelho Siqueira – um bandeirante que percorreu a região de Goiás e descobriu as fontes de águas termais. É um dos pontos históricos do município. A primeira casa já foi reformada muitas vezes e hoje fica dentro do Clube do Sesc.

É uma gracinha! Tem vários móveis e utensílios domésticos da época em que a casa foi construída. Quem gosta de história, não pode perder o passeio. Aliás, todo o clube Sesc é maravilhoso, com muitas opções de passeios, esportes e lazer. Já me hospedei lá 3 vezes.

*Acesso pelo Espaço Cultural do Sesc Caldas Novas, Caldas Novas, Goiás, Brasil


6. O Casarão


Construído em 1907 para a sede da fazenda do primeiro prefeito da cidade, hoje abriga o Centro de Apoio ao Artesão. O Casarão dos Gonzaga é o monumento histórico onde o visitante poderá conhecer a história riquíssima de Caldas Novas.

É um dos pontos turísticos de Caldas Novas mais representativos, pois se trata de uma obra estilo colonial do século XIX, única construção que guardou todas as características da época. Seu acervo conta com objetos típicos de uma casa da época, como o tear, a carda e a roca. Abriga uma exposição de artesanato local, como rendas, colchas, tapetes, botinas e licores, e peças de cerâmica, pintura e escultura de artistas locais.

Mais um ponto turístico para quem se amarra em história.

*Acesso em Rua Cel Gonzaga (sem número).


***
Toda a concentração para sair do ofurô mais maravilhoso do mundo, no Ecologic Ville Resort

Há muita coisa legal para se fazer em Caldas Novas, dependendo do clube, condomínio, área de camping ou casa/apartamento que você escolher ficar. Existem resorts, parques aquáticos e muitas festas e shows (inclusive o Caldas Country Show, que acontece todos os anos). Tudo depende de onde e quando se hospeda na cidade. Particularmente, gosto de ir à Calda Novas apenas para descansar, relaxando nas piscinas de águas quentes. Quanto mais calmo e vazio for o hotel, melhor. Inclusive, acabamos criando a tradição de sempre comemorarmos nosso aniversário de casamento com uma viagem para Caldas, de preferência nos hospedando no Ecologic Ville Resort. Mas é certo que existe diversão para todas as tribos e gostos.

Se resolver visitar a cidade, não deixe de conhecer o restaurante, galeteria e pizzaria Nonna Mia. Tem a melhor parmegiana da cidade (e a pizza também é divina) num ambiente acolhedor.

É isso... espero que a leitora Rejane tenha gostado do post e que a sua viagem seja maravilhosa, cheia de boas recordações e alegria. E espero que você leitora, também visite essa maravilha de cidade.



Abraço apertado;





quarta-feira, 6 de março de 2013

Viagem para Buenos Aires

Imagem retirada do blog Simplesmente Nane

Oi, garota! Dessa vez voltei bem rápido e vim falar um pouco do que vi e vivi em Buenos Aires. Achei a cidade muito bonita e as pessoas muito receptivas. Nossos hermanos estão habituados a receber o brasileiros e em grande parte dos lugares que fui é possível conversar em "portunhol". Uma coisa muito engraçada que achei é que por onde andei as pessoas nem me perguntavam se eu era brasileira e sim de que parte do Brasil eu era.

No hotel

Fiquei hospedada no bairro de Puerto Madero que é a parte nova e moderna da cidade. A vantagem é que fica muito perto de partes históricas como a Casa Rosada e a Plaza de Mayo.




A Casa Rosada é a sede da presidência da República Argentina e lá também fica um museu onde são expostas artigos referentes aos presidentes que por ali passaram.


De frente para a Casa Rosada fica a Plaza de Mayo, um lugar que já foi palco de grandes manifestações dos argentinos. Na verdade, até hoje são feitas manifestações por lá, mas uma coisa que marcou nessa praça foi a manifestação das Mães de Maio que se reuniam em busca dos filhos desaparecidos durante a ditadura na Argentina.

Plaza de San Martin

A cidade conta com boa estrutura para receber os turistas e tem um ônibus que leva as pessoas nos lugares mais visitados que passa a cada 20 min, então o turista desce, tira as fotos, e depois entra no próximo. Você escolhe se quer pagar por 24 ou por 48 horas. Um detalhe importante é que o ônibus conta com fones de ouvidos e você pode escolher o idioma para ouvir as explicações.


Nossos hermanos são fanáticos por futebol e um dos meus companheiros de viagem também, então visitei La Bombonera que é o estádio do Boca Juniors e abriga o museu de La Pasion Boquense que conta a história do time. Tem muita coisa do "querido" Maradona. rs


Bem próximo a esse estádio fica o Caminito que é uma rua/museu com casas coloridas e vários restaurantes com apresentações de tango e lojas para comprar as famosas lembranças de viagem. Lá eles pegam todos os turistas para tirar fotos dançando tango e depois passam o chapéu para arrecadar algum "dindin", mas sempre com muita educação.



Outro lugar que visitei foi o Palacios Galeria, um shopping com lojas chiquérrimas e com um teto que me deixou deslumbrada. Próximo ao shopping tem uma rua com lojas que vendem especialmente couro com um preço mais em conta. Em muitas dessas lojas o Real é aceito como moeda e é até muito bem valorizado.


Não comprei nada no shopping porque estava em viagem internacional e queria mesmo era aproveitar pra fazer compras no Duty Free (veja minhas comprinhas nesse post AQUI) e pagar menos. 


Eu não poderia deixar a Argentina sem provar um vinho. Como não entendo nada de vinho, pedia a ajuda do garçom. Não gosto de vinho seco pra falar a verdade, mas até que fiquei bem na foto!


E por hoje é só! Prometo solenemente tentar responder as perguntas que surgirem sobre a viagem.



Beijosssssssssss!!





sexta-feira, 1 de março de 2013

Comprinhas no Duty Free


Oi, bonita!! Essa semana não deu pra postar o esmaltando, mas trouxe um assunto que sei que todo mundo gosta: COMPRAS!

Em janeiro fiz uma curta viagem para Buenos Aires e aproveitei para comprar os produtos importados que eu queria com um preço bem melhor no Free Shop do Galeão no Rio de Janeiro, do aeroporto internacional de Buenos Aires e do aeroporto de Guarulhos em São Paulo. Essas lojas são para enlouquecer qualquer mulher que passar por lá, são tantos perfumes, cremes, óculos, chocolates e tanta coisa bacana que dá pra pirar o cabeção. rs

A viagem não foi programada, dia 1º de janeiro recebi uma ligação de um amigo me chamando pra gente ir pra Argentina. Depois de pensar um pouquinho, no dia 17 de janeiro eu embarquei junto com mais três amigos para Buenos Aires. Eu não tinha muito dinheiro pra gastar, mas mesmo assim enfiei o pé na jaca e comprei bem mais do que tinha imaginado.


A primeira coisa que olhei foram os produtos Vitoria's Secret, porque eu adoro aqueles cremes corporais e as fragrâncias. Comprei alguns para dar de presente e, pra mim, comprei o body lotion e o body splash Strawberries & Champagne e o body lotion Vanilla Lace. Adoro os cheiros e a hidratação que me proporcionam.


Depois deu uma olhadinha nos perfumes. Trouxe algumas encomendas e óbvio que comprei perfumes pra mim. Depois de sentir muitos cheiros diferentes escolhi o 212 VIP da Carolina Herrera e o Nina Ricci Mademoiselle, ambos são Eau de parfum e a Gi já explicou aqui em um dos vídeos O Dia da Garota.


E eu não poderia deixar de comprar maquiagem. Trouxe o Studio Fix, o primer e o batom Up The Amp, todos da MAC (produtos extremamente baphônicos).


Não esqueci de comprar make para o olhos, mas como não conheço muito as marcas, trouxe apenas 2 kits de sombras e uma máscara de cílios da Revlon.


Devo admitir que comprar é bom, mas pode trazer problemas para o bolso e para as contas bancárias.

Sobre as compras é só, mas amanhã eu volto para mostrar algumas fotos lá de Buenos Aires.



Beijos mil!






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...