Mostrando postagens com marcador A Garota vai ao cinema. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador A Garota vai ao cinema. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

A garota vai ao cinema: Invasão Zumbi



Oieeee, garotaaaa! Já comecei o ano indo ao cinema que é para animar as coisas. hehehe. Pois bem, peguei maridón e sobrinho número 4 e fomos ao shopping. Chegando lá, só tinha poltronas disponíveis para esse tal de "Invasão Zumbi", que não é nem de longe o meu tipo de filme favorito. Mas... encaramos o que tinha. E não é que gostei (muito!) do longa?

Título: Invasão Zumbi
Título original: Busanhaeng
Gênero: Ação, terror, suspense
Duração: 2 horas e 13 minutos
Origem: Coréia do sul
Estreia no Brasil: 21/11/2016
Direção: Sang-Ho Yeon
Roteiro: "informação não encontrada"
Distribuidora: Paris Filmes
Censura: 14 anos
Ano: 2016


Elenco:
Gong Yoo, Ma Dong-Seok, Choi Gwi Hwa, Choi Woo Shik, Jung Suk, Jung Yu-Mi, Kim Eui-Sung, Kim Jae-rok, Kim Soo-Ahn, Lee Joo Shil, Park Myeong-Sin, So-hee Ahn, Ye Soo-Jung.


Sinopse: Sok-woo e sua filha Soo-ahn embarcam no Expresso KTX, um trem rápido que os levará de Seul para Busan. Mas, durante a viagem, o trem é invadido por zumbis, que matam vários tripulantes e outras pessoas. E enquanto o KTX está indo em direção a Busan, os passageiros têm que lutar por suas vidas contra os zumbis.
Informações retiradas do site Adoro Cinema


Minha opinião:


Vendo só o título do filme, pensei mesmo que era filme de terror. E, garota, como eu odeio assistir filme de terror na tela enorme do cinema, levando sustos em alta definição com todo aquele volume direto nos ouvidos da gente. Pensei que era filme de terror, e é... mas não é daqueles que dão muito medo ou sustos a cada momento, muito menos tem aquela trilha sonora que deixa todo mundo agoniado. Não... "Invasão Zumbi" é uma mistura homogênea de ação, suspense, terror e drama. Tudo bem equilibrado.


O protagonista é Sok-woo, um executivo que precisa levar sua filha, Soo-ahn, até sua ex-esposa, mãe da garota. Eles embarcam num trem rumo à Busan sem saber que um vírus se espalhou no país e está infectando a população. Os passageiros começam a ser atacados e as pessoas ainda saudáveis precisam se proteger, isolados em alguns poucos vagões, até chegar a alguma cidade que tenha conseguido isolar a ameaça.


Os passageiros saudáveis, sem nenhuma arma de fogo ou até mesmo facas, se defendem dos zumbis da melhor forma que podem. E é assim que se passam as melhores cenas de ação do filme. 


Três dos passageiros saem dando porrada e pancadas por todo o trem. E nessa hora me vi torcendo loucamente. 


Aliás, todo o cinema gritava, aplaudia e vibrava.


"Invasão Zumbi" tem muitas reviravoltas e correria, mas também cenas de emoção muito sentimentalistas.


Pontos fortes:

  • Não fica preso a um gênero específico, ele flutua entre ação, suspense, terror, drama e até mesmo comédia.
  • As cenas de ação foram muito bem coreografadas para deixar o público em polvorosa.
  • O jogo de câmeras é ótimo, com cortes e continuidade perfeitos.
  • Os atores! UAAAAU! Não conhecia nenhum, já que não acompanho o cinema coreano, mas todos me convenceram. Ótimas atuações! Destaque para a atriz-mirim que interpretou Soo-ahn. Eu nem piscava nos diálogos e cenas mais dramáticas.
  • A maquiagem era simples, os zumbis não eram tão feios, mas gostei do efeito.
  • Aliás, os movimentos dos zumbis - que atacavam mesmo com os ossos quebrados - são impressionantes. Eles são muito rápidos e ágeis.


Pontos fracos:

  • A grávida atleta foi o que mais me incomodou. Foi muito forçado colocar uma mulher grávida que corria, escalava e fazia tudo o mais com muita destreza e velocidade.
  • Os dois minutos de um túnel que durou no mínimo dez. O tempo é muito relativo nesse longa. *rsrs*

Enfim... foi o melhor filme de zumbis que já vi na minha vida. Apesar do tema já estar batido, os coreanos conseguiram me surpreender várias vezes durante a exibição. E como eu torci! Os personagens geram tanta empatia que o espectador se vê torcendo, empolgado com a trama, rezando para que eles consigam sair logo daquela situação horrível. Não existem momentos ociosos, tudo foi preenchido com esperteza para prender o público até o fim. 

Só deixo uma dica: Não se apegue demais aos passageiros desse trem. 

Não deixe de assistir. Está recomendadíssimo!!!




Mil beijos;





sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

A garota vai ao cinema: Animais Fantásticos e Onde Habitam


Olá, olá, olá!

Sexta-feira finalmente chegou e eu trago dica de filme para pegar um cineminha. Vamos embarcar em uma aventura fantástica?


Título: Animais Fantásticos e Onde Habitam
Título original: Fantastic Beasts and Where to Find Them
Gênero: Fantasia, Aventura
Duração: 2 horas e 13 minutos
Origem: EUA, Reino Unido
Estreia no Brasil: 17/11/2016
Direção: David Yates
Roteiro: J.K. Rowling
Distribuidora: Warner Bross.
Censura: 12 anos (sabe-se lá Deus porque...)
Ano: 2016


Elenco: Eddie Redmayne, Katherine Waterston, Dan Fogler, Alison Sudol, Colin Farrell, Ezra Miller, Samantha Morton, Jon Voight, Johnny Depp e outros.


Sinopse: O excêntrico magizoologista Newt Scamander (Eddie Redmayne) chega à cidade de Nova York levando com muito zelo sua preciosa maleta, um objeto mágico onde ele carrega fantásticos animais do mundo da magia que coletou durante as suas viagens. Em meio a comunidade bruxa norte-americana, que teme muito mais a exposição aos trouxas do que seus colegas ingleses, Newt precisará usar todas suas habilidades e conhecimentos para capturar uma variedade de criaturas que acabam fugindo.
Informações retiradas do site Adoro Cinema


Minha opinião: Bem-vindos novamente queridos David Yates e musa-maravilhosa-melhor-escritora-do-mundo-mulher-mais-poderosa-e-influente-desse-planeta aka J.K. Rowling.

A minha empolgação é nítida e óbvia, né? Sou Potterhead com muito orgulho, com muito amor, obrigada. Tenho 30 e poucos anos, e vou ser fã do universo Harry Potter até a morte, pelo jeito. Então, quando a Warner e a J.K. anunciaram que "Animais Fantásticos e Onde Habitam" iria ser filmado, fiquei em êxtase. E foi muito duro esperar mais de 2 anos de filmagens e produção para enfim sentar no cinema e me deliciar. Houve quem disse que o filme tá chato. Fala sério?! Mas consigo imaginar que fãs "Não-mági", vulgo "Trouxas", realmente não consigam se jogar nesse universo de magia, criaturas estranhas (e fantásticas!) e aventura. Nem todo mundo consegue se desapegar da realidade. Uma pena...


"Animais Fantásticos e Onde Habitam" é um livro utilizado nas aulas de "Trato de Criaturas Mágicas", ministradas pela Professora Grubbly-Plank e por Rubio Hagrid para os alunos do terceiro ano, em Hogwarts. E a bendita cabeça da J.K. transformou essa ideia em uma nova aventura.

Em "Animais Fantásticos e Onde Habitam", o filme, temos Newt Scamander, um bruxo que ama e estuda criaturas mágicas. Ele foi expulso de Hogwarts num episódio sinistro e ainda não revelado (que espero que seja elucidado em um dos próximos filmes).


O Sr. Scamander chega a Nova Iorque com sua estranha mala de viagem cheia de bichinhos peculiares e logo no início da viagem deixa escapar um de seus protegidos: um Pelúcio (que já nos foi apresentado por Hagrid no livro "Harry Potter e o Cálice de Fogo").


Essa pequena criatura e outros animais mágicos estão soltos na cidade, aprontando muita confusão.


E Newt Scamander conta com um novo amigo, o senhor Jacob Kowalski, para recolher e cuidar desses animais. Jacob é um "Não-mági" ou como estamos mais acostumados: um trouxa, uma pessoa que não tem poderes mágicos.


Também estão nessa aventura a ex-auror, Porpentina Goldstein (ou só Tina) e sua irmã legilimente, Queenie Goldstein.


Em NY não temos um Ministro da Magia, mas uma Presidente do Conselho de Magia do EUA. E ela é toda poderosa!


Pois bem, Newt Scamander, precisa recolher suas criaturas de volta para a mala - que é mais especial que a bolsa da Mary Poppins - e rápido, pois há um poderoso fenômeno acontecendo em Nova Yorque, destruindo a cidade e matando pessoas.


"Animais Fantásticos e Onde Habitam" tem muito corre-corre, feitiços e bruxos aparatando (minha habilidade mágica preferida!).


Tem elfos domésticos:


Duendes:


Tronquilhos:


E muitas outras criaturas que conhecemos nos livros de J.K. Rowling... além de algumas outras que são novidade.


Pontos fortes:

  • A magia está de volta! Yeeeeeey!
  • Eddie Redmayne, ator de renome e dono de um Oscar muito merecido, dando vida à Newt Scamander, um fofo, tímido e um tanto melancólico.
  • Cenários lindos, sobretudo a Nova Iorque da década de 20 e o interior da mala de Scamander.
  • J.K. Rowling em sua estreia como roteirista de cinema, deixando as situações bem amarradas e com sequência inteligente.
  • Criaturas fofas e cativantes.
  • Personagens secundários que roubam a cena o tempo todo, principalmente a Queenie e o Jacob.
  • Uma ruma de vilões de momento, que fazem a gente não perceber o real perigo.
  • Piadas sutis, bem estilo britânico, mais leves que o que estamos acostumados no cinema hollywoodiano.
  • Efeitos especiais dignos do mundo da magia.

Pontos fracos:
  • Admito que o desenrolar da trama é um pouco lento, mas como é o primeiro filme da saga, há de se ter paciência com a ambientação dos personagens na trama.
  • Achei a Popentina Goldstein beeem sem sal. Melhora aí, mulher!
  • Não aparece a Escola de Magia de NY, uma pena.
  • Johnny Depp, ator que eu amo de paixão aparece bem rapidinho, só para deixar a gente com água na boca.

Os estúdios Warner já revelaram que serão cinco filmes ao todo nessa saga e eu ameeeeeei a notícia. Vai ser perfeito para o desenvolvimento dos personagens e vai matar minha saudade do universo bruxo. São muitas as notícias surgindo, mas há coisas que são certas: Alvo Dumbledore de volta nas telinhas e a Escola de Magia do Brasil (que foi mencionada por Ronald Weasley no livro "Harry Potter e o Cálice de Fogo"). São grandes as chances de termos filmagens aqui nas terrinhas tupiniquins. Oba!

Mal posso esperar pelo que J.K. e David Yates estão preparando para os fãs. 



Um beijo e um queijo;





quinta-feira, 6 de outubro de 2016

A garota vai ao cinema: O Lar das Crianças Peculiares


Oláááááááá, garota!

Quase que não aguento esperar a estreia desse filme, viu? Desde que li O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares, de Ransom Riggs, que espero ansiosa e desesperadamente pela adaptação cinematográfica. Pudera, o longa-metragem foi dirigido por ninguém menos que meu diretor preferido: Tim Burton. Vamos à resenha!


Título: O Lar das Crianças Peculiares
Título original: Miss Peregrine's Home For Peculiar Children
Gênero: Aventura, Família, Fantasia
Duração: 2 horas e 7 minutos
Origem: EUA, Bélgica e Reino Unido
Estreia no Brasil: 29/09/2016
Direção: Tim Burton
Roteiro: Jane Goldman (adaptação da obra de Ransom Riggs)
Distribuidora: Fox Filmes
Censura: -
Ano: 2016


Elenco: Eva Green, Samuel L. Jackson, Asa Butterfield, Allison Janney, Ella Purnell, Judi Dench, Chris O´Dowd, Rupert Everett, Terence Stamp e outros.

Sinopse: Após a estranha morte de seu avô (Terence Stamp), o jovem Jake (Asa Butterfield) parte com seu pai para o País de Gales. Lá ele pretende encontrar a srta. Peregrine (Eva Green), atendendo ao último pedido do avô, que lhe disse que "ela contará tudo". Só que, ao chegar, descobre que o local onde ela viveria é uma mansão em ruínas, que foi atingida por um míssil durante a Segunda Guerra Mundial. Ao investigar a área, Jake descobre que lá há uma fenda temporal, onde a srta. Peregrine vive e protege várias crianças dotadas de poderes especiais.

Informações retiradas do site do Fox Movies


Minha opinião: Tim Burton, seu véio doido, te amo cada vez mais!!! ♥♥♥


Olha, não é a toa que o maluco do Burton seja o meu diretor preferido. Não poderia ser outro a dar vida à estória tão querida do orfanato da Srta. Peregrine. Ele pegou crianças com poderes fantásticos e transformou em super-heróis.


Temos Miss Peregrine, a diretora-professora-tutora-mãezona do orfanato. Que além se ser super protetora com suas crianças, tem poderes muito além de qualquer assistente social.


Ela cria um lar seguro para os meninos dentro de uma fenda no tempo, exatamente no dia de um bombardeio à ilha de Cairnholm, durante a Segunda Guerra Mundial.



Além de controlar os talentos realmente peculiares de seus protegidos.



Mas o filme gira mesmo em torno de Jake, neto de um peculiar que precisou abandonar o Lar para lutar contra criaturas que tentam devorar os olhos de outros peculiares para retornar à humanidade.


Jake precisa conhecer o passado de seu avô para tentar desvendar sua morte e preservar a própria vida.


Assim vamos conhecendo devagarzinho todas as habilidades dos peculiares e percebendo que o perigo é muito maior que serem descobertos pelos humanos comuns.


Conhecemos os etéreos (ou hollows, em inglês) e os acólitos (que só são chamados assim no livro).


E é aí que a ação começa, com cada criança e ymbryne, usando seus poderes para sobreviver.


Pontos fortes:

  • Não é tão sombrio quanto os filmes anteriores de Tim Burton. A atmosfera é leve e convidativa às crianças.
  • Parece mais um filme de super-heróis (o diretor admitiu se inspirar um pouco nos X-Men) . Até deram uma exagerada nos poderes de todos os personagens.
  • O casal formado por Jake e Emma é tãããão fofinho.
  • A maneira linda como as imagens contidas nos livros foram recriadas usando os atores.
  • Os efeitos especiais foram maneirados para ajudar a compor um ambiente mais simples. Li que Burton fez a maioria das cenas de forma mais manual, sem tanta computação gráfica.
  • Eva Green (Srta. Peregrine), diva baphônica. Eita mulher linda!
  • A marca pessoal de Burton se fez presente: três inesquecíveis cenas em stop-motion (quadro-a-quadro) bem sinistras. Uma com bonecos esquisitos lutando, outra com caveiras dando uma surra nos etéreos e a última com um elefante mecânico ganhando vida.
  • Trilha sonora linda, que ainda inclui uma bela canção interpreta por Florence And The Machine.
  • A forma como fecharam o final - deixando bem amarradinho - servindo tanto para atrelar um segundo filme ou deixar por isso mesmo. *Espero que continue a saga! Por favor, tio Tim, nunca te pedi nada.*

Pontos Fracos:
  • Não é tão sombrio quanto os filmes anteriores de Tim Burton. Qualé? Eu aaaamo os longas macabros do véio doido. *rsrs*
  • Ainda não superei terem trocado os poderes da Emma com a Olive. Fiquei muito P da vida mesmo. ¬¬
  • O filme é tão para as crianças que até os vilões foram caricaturizados, ficando engraçados e não botando medo.
  • Muita coisa foi acrescentada além do livro: personagens, acontecimentos, poderes. E eu sou a fã chata que adora filmes fiéis.

Dá para ver "O Lar das Crianças Peculiares" mesmo que não tenha conhecimento do livro. Marido é a prova viva disso. Ele nunca leu a estória e mesmo assim curtiu o filme.


Tantas coisas foram mudadas, que a adaptação cinematográfica se tornou um capítulo a parte. Não ficou ruim e eu gostei pra valer. Geralmente, quando o filme é adaptação de livro, eu implico logo de cara. As únicas exceções dessa minha implicância são os três filmes da saga "O Hobbit" (que ficaram muuuito melhores que o livro), "Mazze Runner" (os dois!) e agora "O Lar das Crianças Peculiares". Estes dois últimos eu não consigo escolher entre filme e livro, pois os considero obras diferentes e maravilhosas em ambas as mídias.

E agora? Vai correndo pro cinema conferir "O Lar das Crianças Peculiares"? Não perca!!!




Beijão no seu coração;





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...