segunda-feira, 18 de março de 2013

Senta aqui... vamos ter um papo sério.


Olá, garota. Hoje eu quero ter um papo de mulher para mulher, de blogueira para leitora (ou de blogueira para blogueira). No sábado será fechada a 1ª pesquisa de opinião do Vai Garota! e, apesar de achar que ainda dá tempo de muita gente responder, quero iniciar os trabalhos de interpretação das respostas obtidas e dar meu parecer sobre elas.

Em primeiro lugar, preciso dizer porque abri a tal pesquisa. Eu queria deletar o Vai Garota!!! Assim, sem dar explicações, sem chororô, sem dor, sem gente tentando me fazer mudar de ideia. Falei sobre isso com marido e com a Lila e eles foram completamente contra a ideia. Numa última e desesperada tentativa, formulei a pesquisa. E por que eu queria acabar com o blog? São vários motivos:
  1. Estou cansada! Essa vida de mulher casada dá mais trabalho do que eu imaginava. Ainda estou (e acho que estarei por muito tempo ainda) em processo de adaptação à minha nova realidade e responsabilidades.
  2. Não tenho tempo! Entre marido, mãe, irmãos, sobrinhos, familiares, amigos, Igreja, minha casa (não tenho empregada doméstica) e meu trabalho, não sobra tempo para quase nada. Nem sei como ainda consigo escrever algo.
  3. Não vejo retorno. Não entra dinheiro (publicidade? cri cri cri), as parcerias são poucas (acho que as empresas não gostam de blogueiras que falam a verdade sobre seus produtos) e as visualizações e comentários caíram vertiginosamente nos últimos meses.
  4. Vejo muito blog porcaria por aí, com blogueiras que escrevem mal, com fotos sem foco e português "mal iscrevido", mas que bombam em parcerias, sorteios e comentários.
  5. Tenho gastado horrores com mimos para sorteio, envios pelos Correios e produtos para testar. Como falei, quase não recebo nada de parceiros, então me viro para manter tudo.

Poderia mudar a maioria das coisas acima se pedisse coisas às empresas, fizesse contatos, puxasse alguns sacos em redes sociais, mas eu não sou assim. Detesto pedir, me sinto uma mendiga. Também queria que o meu trabalho nos posts fosse meu cartão de visita. Tinha a ideia errada de que se fizesse um bom trabalho, as pessoas veriam isso e eu teria sucesso. Balela...

Eu passo semanas fazendo um post. Afinal, compro um produto, testo por pelo menos 7 dias, fotografo várias vezes e em diferentes etapas, edito as fotos e, enfim, escrevo o post. E quando eu publico tal post, vem alguém e comenta: "legal!". Já aconteceu várias vezes de eu escrever um post reclamando de um produto, dizendo que ele não vale o preço ou que não cumpre o que promete... e sempre tem alguma blogueira (siiiim!) e comenta: "parecer ser bom mesmo!". Sério? A pessoa nem se deu ao trabalho de ler nada. Só viu as imagens! Tenho certeza de que posso esconder um sorteio de um carro 0km no meio de um post e só uma dúzia de pessoas vai ser inscrever, porque só quem leu o post vai ter achado o anúncio. O que eu quero dizer com esse rodeio todo é que as leitoras e, principalmente, as outras blogueiras não valorizam meu trabalho. E não estou falando que as leitoras me devem isso, claro que não. Nem as blogueiras, na verdade. Mas a otária aqui achava que à essa altura - dois anos de blog - já teria respeito e confiança conquistados.

Então pensei que com a pesquisa, teria um embasamento para agir, saber em que estava errando e em que deveria investir para o sucesso. O problema é que algumas resposta da pesquisa me deixaram fula da vida. Por exemplo, duas pessoas escreveram que nem sempre as fotos do blog são nítidas. Me chateei porque é uma das coisas que mais me orgulho no blog. Faço centenas de fotos para escolher umas 5 para cada post. O resto vai tudo pra lixeira. Testo luz, testo fundo, comprei câmera Canon caríssima, uso as Nikons do trabalho... e 2 criaturas dizem que não tá bom??? Putz!

E teve também quem reclamou dos vídeos... que são longos, que não tem carisma, que são sem graça, que o "O dia da garota" não tem nada a ver... Bem, então pula pro próximo post, gata. Não precisa assistir só para falar mal. É simples, não dê o play!

Ainda tiveram as que pediram que eu mostrasse minha casa, minha coleção de makes, onde guardo minha makes, como organizo, que eu fizesse receitas (comida)... Olha, eu sei que rola toda uma curiosidade sobre a vida particular das blogueiras, mas eu juro que a minha não tem nada de glamour. É bem chatinha na verdade. *rsrs* Levanto, arrumo a casa, faço almoço, às vezes visito minha mãe, vou trabalhar, volto quase 11 da noite, como, tomo banho e vou dormir... no outro dia, tudo igual! Mostrei aqui muita coisa sobre meu casamento, começando meses antes. Mostrei tudo! E sabe o que aconteceu? Virei motivo de gozação entre familiares e amigos. Minha irmã perguntou se eu ia mostrar minha primeira noite com meu marido (oi???) e algumas amigas me diziam ser louca por abrir minha vida assim. E quer saber? Eles não estavam errados. Eu abri a minha vida, a da minha família e do meu noivo. Não me arrependi, mas se fosse hoje, preservaria mais a mim e à todos os envolvidos. Porque muita gente criticou, me chamou de brega, alguns encontraram meu irmão na rua e pagaram sapo, jogaram indiretas pra minha mãe. A coisa ficou feia e eu nunca reclamei disso aqui porque foram minhas escolhas e eu sou a única culpada. Assumo isso e me prometi nunca mais fazer igual.

Então me desculpem, não vou mostrar minha casa, não vou falar sobre minha relação com meu marido, não vou mostrar meu armário ou cantinho de makes e não vou postar receitas. Meu apartamento é antigo e precisa de uma reforma urgente. Se dá vergonha de receber visita, imagina de mostrar fotos aqui. Minha relação, felicidades e problemas com o marido são nossos, íntimos e que só cabem aos dois. Não tenho um cantinho de makes porque meu apê é pequeno, de apenas dois quartos, e fica tudo guardado em caixas no armário. Não vou mostrar os tais armários porque tá tudo entulhado para caber. E não vou postar receitas porque eu adoro cozinhar, mas faço isso apenas para amigos e família. É algo que quero guardar apenas para a intimidade do meu lar. Se fico fotografando tudo o que faço na cozinha, passo-a-passo, me falta tempo para curtir o momento, paquerar o marido se a gente se esbarra na cozinha minúscula, orar pedindo a Deus que abençoe a comida e aqueles que dela vão se alimentar.

E já deve ter gente torcendo o nariz pra mim, dizendo que sou chata... pois bem, eu sou mesmo! Mas sou uma chata decidida a não querer agradar todo mundo. Essa fase passou! Vou continuar com o blog, mas do jeito que acho correto, escrevendo os posts com a verdade, gravando os meus vídeos com a Lila e sendo muito feliz (porque eu amo essa amiga e ela é muito especial para mim), me divertindo nas redes sociais, falando o que me der na telha sem medo de que alguém vá se doer. Se eu e o Vai Garota! fizermos sucesso, bem. Se não fizermos? Amém! Pelo menos estará tudo do meu jeitinho. E que me importa que não tenha parceiros ou centenas de comentários em uma página só? Pelo menos sou eu quem mando aqui!



Beijos da Super-Sincera!


Protected by Copyscape Online Plagiarism Tool


Comente com o Facebook:

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...