quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

A garota lê: Um Dia


Hello, girl! Hoje é dia 14 de fevereiro, um dia normal aqui no Brasil. Entretanto, nos Estados Unidos comemora-se o Valetine's Day, porcamente traduzido pela indústria cinematográfica brasileira como Dia dos Namorados. Como expliquei no post do Dia dos Namorados do ano passado (o do Brasil, do dia 12 de junho); "O Valentine's Day celebra todo tipo de amor, na verdade celebra São Valentim, um tal bispo romano que realizava casamentos escondido do imperador Cláudio, o mal amado. Se comemorássemos assim, não teria gente chateada, encarcerada em casa para não ver a "felicidade" alheia, não haveriam mulheres fulas da vida com seus cônjuges que sequer compraram uma rosa de lembrança...". Cultura e informação à parte, resolvi trazer um romance para comemorar o Valentine's Day no Vai Garota!.

Título: Um Dia
Título original: One Day
Autor: David Nicholls
Tradução: Claudio Carina
Páginas: 412
Gênero: Romance
Editora no Brasil: Intrínseca


"Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro.
Os anos se passam e Dex e Emma levam vidas isoladas - vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois."


Sobre o autor:



David Nicholls nasceu em 1966, em Hampshire, Inglaterra. Formado em literatura e teatro inglês, optou pela carreira de ator e recebeu uma bolsa da American Musical and Dramatic Academy de Nova York. De volta a Londres, atuou em espetáculos teatrais em diversas casas de espetáculo. Entre uma peça e outra, Nicholls trabalhava como vendedor de uma rede de livrarias, em Notting Hill. Após trabalhos freelance, conseguiu emprego como leitor de peças e pesquisador da BBC Radio Drama, o que o levou à edição de roteiros na London Week Television e na Tiger Aspect Productions. Nessa época, começou a escrever e adaptou a peça de Sam Shepard, Simpático, que se tornou um filme estrelado por Sharon Stone e Nick Nolte, em 1999. Ao longo de sua notável carreira de roteirista, recebeu duas indicações ao BAFTA. Além de Um dia, publicou os romances Starter for Ten e The Understudy.


Sobre Um Dia:



A trama se desenvolve, na maior parte do tempo, na Inglaterra. O narrador em terceira pessoa, conta a estória de Emma e Dexter, começando no dia 15 de julho de 1988, uma sexta-feira, logo após a formatura deles. Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Amigos que nutrem sentimentos bem mais fortes e profundos do que podem e conseguem assumir, Em e Dex estão sempre juntos nos momentos de dificuldade e em alguns de alegria. Sempre juntos, ainda que separados como casal, já que orgulho e medo de estragar a amizade acabam sempre por mantê-los à uma distância cordial. O legal do livro é que não é revelado de cara o que aconteceu naquele primeiro 15 de julho. É durante os vários capítulos que o mistério é mostrado, pouco a pouco. Apenas nas últimas páginas é que finalmente os detalhes se desenrolam.

Quem lê o Vai Garota! com assiduidade, sabe que aventura fantástica é meu gênero favorito. Amo ler sobre elfos, magos, guerreiros, dragões, vampiros, lobisomens e etc. Quando pego um romance para ler, gosto que ele seja divertido. É por isso que a Marian Keyes - autora dos best sellers Melância, Férias e Sushi - é a minha "romântica" preferida. Nunca que Um Dia seria um escolhido meu em uma livraria ou biblioteca. Real demais, sentimental demais, por vezes até cruel. Ainda bem que quebrei esse preconceito (complexo de Elizabeth Bennet) e encarei a leitura.

Um Dia foi um empréstimo da Lila (O dia da Lila), que é apaixonada pelo drama. Sim, Um Dia é um romance beeem dramático, com direito a algumas lágrimas em determinadas partes. De cara eu não gostei nem um pouco da estória, tinha ânsias de matar o Dexter asfixiado com um travesseiro quando lia seus xiliques. Emma também me deu nos nervos, com sua postura certinha e chata (ZZzzzzZzz). Contudo, há momentos (do meio pro fim) em que os dois são absolutamente fofos, dedicados à amizade e aos sentimentos um do outro. As cartas dela para ele são divertidas, ácidas, afetivas. As dele começam breves e sem motivação, mas depois são profundas, amorosas e altruístas. É aí que você vai se apaixonando, se rendendo, se interessando cada vez mais. Então não consegue parar de ler até o derradeiro fim. Fim esse que é dolorido de aceitar, mas que me ensinou muito sobre o amor, a necessidade de demonstrar os seus sentimentos claramente e, definitivamente, não perder tempo.

Agradeço à Lila pela oportunidade de ler algo tão diferente, tão fora da minha zona de conforto (obrigada, xu!). Mesmo eu tendo ligado para ela no fim, resmungando sobre como tudo aquilo deveria ter terminado diferente e como eu ainda odeio o Dexter... mas só às vezes.



Beijo carinhoso e abraço apertado;





10 comentários:

Diise França disse...

Ain tô querendo muito ler esse livro, graças a você e a Lila! Duas visões diferentes do mesmo livro, mas mesmo assim quero ler.
Beijos

BRECHOZINHO DA MEL( HANNALU) disse...

Eu tenho este livro e já li duas vezes, muito bom!

a Frahn ;D disse...

Faz um tempão que olho pra esse livro e não sei se compro. Achei a capa maravilhosa, mas parece ser tãããão melosinho :/ pela sua resenha acho que não ia gostar mesmo rs, ia me dar nos nervos. Gosto de livros de romance, mas não drama, torço o nariz.

Marisa disse...

Estou querendo muito ler esse livro! Tanta gente falando bem dele...
Bjokas

http://aprendendoentreamigas.blogspot.com.br

Larissa Rehem disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk
Super amei sua resenha!
Só queria ressaltar que você precisa agradecer todos os dias da sua vida por não ter nenhuma espécie de Dexter maluco nela!
Afinal, como vc mesma me disse ontem: não conheço ninguém que atraia tantos homens malucos quanto vc!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
É cada uma que me acontece!

O que sei é que depois de ler esse livro eu tenho certeza de que nunca mais andarei de bicicleta!
")
Beijinhos xuxu!!

Dariane Vale disse...

Muito bom!! Estou precisando ler um livro assim... Beijos

www.fashionandmanagement.com

Hélen Bezerra - Mundo da Helen disse...

Nossa me deixou com uma super vontade de ler ele amiga!
Ando numa de querer ler de tudo rs
Obrigada pela dica!!
Beijos

Adriana disse...

fiquei curiosa.... agora quero ler, bjs
tititi da dri

Bruna Heller disse...

Como já te disse antes, não sou a mais fã da leitura, mas a história é mt bonita... dá vontade de ler!

Beijos

Gi Lizarda disse...

@Diise França
hihihhi Essa é a mágica dos livros! Cada um apreende deles o que a sua experiência de vida e sua imaginação lhes ditam. ^^

Espero que leia...

Beijinhos.


@BRECHOZINHO DA MEL( HANNALU)
É um ótimo livro, mas não sei se leria novamente. Gosto mais de aventura fantástica. ^^

XOXO


@a Frahn ;D
Não... não é meloso! Apenas o final fica açucarado.

Beijocas carinhosas!


@Marisa
Leia! E depois me conta se gostou... ^^

Besos.


@Larissa Rehem
Com certeza!!! kkkkkkkk
Não tenho um Dexter em minha vida agora, mas já tive vááários. hehehe Mas captei sua mensagem, querida chaveirinho. ^^

Tb não penso mais em bicletas! Aff...


Super beijo, xuuuuu!


@Dariane Vale
Às vezes a gente precisa mesmo de um draminha. ^^

Mil beijos.


@Hélen Bezerra - Mundo da Helen
hahaha Consegui! Adoro deixar as pessoas com esse tipo de sentimento. \o/
Se ler, me avisa se gostou, tá?

Beijos no seu ♥!

@Adriana
Lê sim, amiga. É muito bom!

Beijos, beijinhos e beijocas.


@Bruna Heller
Florzinha do jardim do Vai Garota!, vc apenas ainda não pegou um livro que "te pegasse". Quando vc encontrar um assim, não largará. Certeza!!!

Beijo beijo.

Confira também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...